sexta-feira, janeiro 22, 2010

À Noite No Museu...

Toda a gente sabe que o museu do Oriente é muito escuro, que tem pouca iluminação, onde quase que não se consegue ler os textos descritivos e que tem que se ter cuidado para não bater nos vidros face à falta de reflexos... Meter lá dentro uma dezena de (desorientadas) pessoas, arrancadas dos mais variados ângulos da sociedade, a meio da noite de sexta-feira não terá sido muito boa ideia... Mas foi o que aconteceu! Uma óptima exposição temporária gravada (também) na memória, frases tresloucadas exclamadas a toda a hora pelo infante, curiosidades sobre a arte de dar à manivela, preciosas dicas de como empatar uma fila no Continente, corridas de táxi em substituição das tradicionais instruções agarrado ao telemóvel, chegadas tardias e despedidas antecipadas, as últimas novidades das bêdês transformadas em Planos B, a mais longa viagem de regresso que se poderia ter tornado ainda mais longa... Querem animação? Vão ao museu, por favor!

Um comentário:

Angelo disse...

Esse infante parece-me um bacano! E o museu serve muito bem para jogar às escondidas e para tirar fotos!